Segurança das informações nas Redes Sociais

SegurancaInformacao
Existe a segurança dos dados dos usuários nas redes sociais e na internet? Quais cuidados os internautas devem tomar?

As empresas que fornecem serviços de e-mail (Google, Microsoft, Yahoo, etc.), e plataforma de redes sociais (Facebook, Twitter, Linkdin) são responsáveis pela segurança e administração de nossos dados.
Quando utilizamos estes tipos de serviços devemos ficar atentos a política de privacidade e termos de utilização.
Fora destas plataformas, devemos tomar cuidado ao fornecer e preencher nossos dados pessoais. Sugiro sempre que verifique para qual finalidade será usado, e se na barra de endereço do site inicia-se com o seguinte endereço: https://, e com o símbolo de um cadeado fechado precedendo. Isto significa que os dados serão criptografados (transformados em códigos secretos), o que dificulta a exposição para pessoas mal-intencionadas.
Fornecer dados sem tomar estes cuidados é um risco muito grande, e a probabilidade de sofrer com algum tipo de fraude é alta.

Os dados preenchidos pelos usuários em formulários (do facebook, por exemplos, no contrato) e nos check-ins são compilados para qual finalidade? Os dados são ‘vendidos’ para empresas?
O contrato assinado pelos usuários durante a inscrição na rede social garante qual segurança? O que ele estabelece?

Plataforma de redes sociais como: Facebook, Twitter, Linkdin, costumam ter acesso a todos os nossos dados. Informações pessoais como: nome, endereço, n° de telefone e documentos, localização no momento de acesso a plataforma. Informações de todo o conteúdo postados, acessado, recebido, com quais pessoas interage com mais frequências, que tipo de assunto o usuário busca mais informações, etc.
Se o usuário faz algum compra utilizando a plataforma ele tem acesso aos dados de cartão de crédito, o que foi comprado, qual a quantidade, quanto pagou e onde será entregue.
A plataforma ainda tem acesso aos dados do dispositivos que estão sendo utilizados para acessá-las. Se é de um smartphone, tablet, notebook ou pc, marca e modelo, sistema operacional, etc.

Todos estes dados são utilizados para que os anúncios publicitários sejam melhor direcionados ao público potencial desejado. Segundo o termo de utilização da maioria das plataformas não são fornecidas a terceiros informações que possam identificar um usuário, mas de certa forma podem “vender seu comportamento” na internet.

Por exemplo, você faz o check-in em determinado lugar. O Face faz um “mapeamento” e até rastreia esses dados. Com isso, ele pode no caso vender esses dados para alguma ação ou empresa. Até que ponto temos privacidade dos nossos dados?

Neste momento não temos privacidade nenhuma em relação a plataforma, baseado em nosso comportamento ele pode sugerir, por meio de anúncios, um restaurante, uma loja de material esportivo, uma casa de shows, uma livraria, próximo de nossa localização.

Os usos da imagem e do conteúdo publicado possuem algum tipo de privacidade? Quais?

Sim, cada plataforma tem uma política diferente. Por exemplo: no Facebook você pode escolher em deixar seu perfil e postagens público (qualquer um pode ver), ou restrito aos seus amigos, e até mesmo a um grupo de amigos pré-determinado.

Há como rastrear (por meio do celular) a localização do usuário?

Sim, visto que a plataforma de redes sociais tem acesso aos dispositivos de acesso. Principalmente se o dispositivo estiver com a função de geolocalização ativado.

O internauta que se sentir invadido, como ele pode agir?

O usuário que sentir que os seus dados foram utilizados fora da política de privacidade aceito, deve entrar em contato com o prestador para que seja reparado o erro. Caso não tenha resposta, deve elaborar boletim de ocorrência, e abrir processo contra a empresa. No Brasil já existem várias delegacias especializadas em crimes cibernéticos.
Um ponto importante que gostaria de reforçar, e que poucos fazem, é ler a política de privacidade e termos de utilização. Muitas vezes somos surpreendidos por alguma atitude da plataforma, e na hora que vamos verificar aceitamos tais condições.

Marcelo Cirino

Docente Computação Gráfica no Senac Taubaté.
Publicitário, Pós-graduado em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais.
Sócio-proprietário da Agência Mercus Marketing Digital